LOADING

FIGHT FOR ONE'S LIFE

(PT) A Tailândia é um paraíso turístico conhecido pelas suas praias azul turquesa e incríveis recifes de coral. No entanto, a Tailândia também se confronta com complexos problemas de pobreza, onde crianças e mulheres parecem ser quem mais sofre neste desigual mundo financeiro em que vivemos. Tráfico humano, a indústria do sexo e a exploração infantil alimentam-se de um estado de desespero em que pessoas buscam uma forma de sobrevivência, enquanto outros procuram maneiras de lucrar com a referida situação. Desde que cheguei à Tailândia, tenho sido confrontada por esta ideia de que crianças são frequentemente vistas como obrigações ou fardos, e as comunidades tentam lucrar com as mesmas, como por exemplo através das lutas de Muay Thai. Pouco satisfeita com o que ouvi e li sobre o assunto, decidi inscrever-me num ginásio de Muay Thai, a norte da Tailândia. Depois de um mês mantendo contacto diário com jovens lutadores, entre os 14 e os 16 anos de idade, apercebi-me de que estas crianças são abandonadas pelas suas famílias, enquanto outras são apenas crianças que fugiram à procura de uma maneira de saírem das ruas onde viviam. Estas crianças encontraram um lugar a que chamam de “casa”, onde têm alimentação, uma cama onde dormir, uma família que lhes dá apoio, mas essencialmente eles encontraram uma porta aberta para um futuro que antes pensavam inalcançável. O Muay Thai pode ser visto como um desporto cruel e explorador, mas se olharmos com atenção talvez possamos ver que estas crianças não estão a lutar somente por um título, elas estão a lutar pelas suas vidas, por um futuro.

Junho, 2017 - Tailândia.

FIGHT FOR ONE'S LIFE

(EN) Thailand is a well-known tourist paradise, because of its turquoise-blue beaches and beautiful coral reefs, but Thailand also struggles with complex issues of poverty. Children and women seem to be the ones who most suffer in this unequal financial world we live in. Human trafficking, the sex industry and children exploitation, all results of desperate people looking for ways to survive, and those who profit from it. Since I arrived in Thailand, on a extended period of traveling, I have been confronted by this ideia that children are often seen as liabilities, that communities try to find ways to make a profit from them, such as in the Muay Thai fights. Not being satisfied with what I have heard and read about,I decided to join a Muay Thai gym up in Northern Thailand. After one month, maintaining a daily contact with young fighters aged 14 to 16, I realized that most of these children were abandoned by their families, while others are just “runaway” kids looking for a way out of the streets. These children found a way to have some place they could call home, where they have food to eat, a bed to sleep in, a family that can give them support, but essentially they found an open door to a future that they once thought unattainable. Muay Thai can be seen as a very cruel and exploitative sport, but if we look closely we may realize that these kids are not only fighting for a title, they are fighting for their lives, for their future.

June, 2017 - Thailand.

BACK